31 dezembro 2011

Entre ASPAS


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente! 


30 dezembro 2011

Dez PREVISÕES ÓBVIAS para 2012

1) É muito provável que ocorram catástrofes naturais, mortes de cientistas, atores e cantores e separações de casais famosos; 
2) O Barcelona vai continuar jogando como o Brasil e colocando todos os seus adversários na roda. Pode até perder, empatar ou ganhar as suas partidas;
3) Hugo Chavez, presidente da Venezuela, continuará careca e culpando a CIA pelo câncer que o acometeu em 2011;
4) A Europa vai quebrar de vez e abrir uma conta corrente no BNDES, com cheque especial ilimitado. Não deve cobrir o saldo devedor;
5) Especialistas em disfunção erétil vão descobrir a fórmula para a ereção sem aditivos químicos. Todos morrerão de priapismo;
6) Os índices de audiência do "Big Brother Brasil" serão os menores de toda sua história, mas mesmo assim, o programa continuará provocando comoção entre seus aficionados. Entre os enclausurados haverá um casal de gays, um casal de lésbicas, algumas putas, vários raparigueiros, dois religiosos, três ateus e quatro metrossexuais;
7) O twitter continuará revelando analfabetos e destruindo reputações; 
8) Neymar formará seu grupo de pagode, gravará um clip para o Youtube e terá três bilhões de acessos. Com o sucesso, vai pensar seriamente em abandonar a carreira de jogador pra assumir a de pagodeiro;
9) O Vasco da Gama será vice-campeão: ou do carioca, ou da Copa do Brasil, ou do Brasileirão ou da Libertadores ou do peladão de fim de ano (acreditem, sou vascáino);
10) Minha barriga vai crescer ainda mais, meu pinto vai continuar duro e meu herdeiro vai nascer bonito como a mãe e simpático-boa-praça-carismático como o pai. Ô homi grande besta!!
 

29 dezembro 2011

De REFLEXÃO

Eis que o ano se despede e claro que eu não tenho nada do que reclamar. Nada aconteceu como tinha previsto, na realidade, os imprevistos marcaram maravilhosamente esses quase 365 dias. Não vou aqui entrar em detalhes, pois creio eu, pouco interessa a vocês nobres leitores. Aqueles que me conhecem na intimidade sabem do que estou falando. Entre os bons aprendizados ficam o da tolerância, o exercício da paciência e a humildade na hora de reconhecer os erros. 

Confesso que no quesito vivendo na adversidade ainda tenho muito o que aprender.Para isso, virão os próximos desafios. O importante é continuar plantando boas sementes e colhendo bons frutos. O humilde gênio, Steve Jobs, morto esse ano já dizia: "Seja o que for que você fizer na vida, faça com amor e entusiasmo". É assim que deve ser. A todos que também tiveram um bom ano como eu, que se repita em 2012. Aqueles cujo ano não foi tão bom assim, muito boa sorte!! 

Feliz 2012!!

28 dezembro 2011

Diário de ALICE

Papai e mamãe,

Hoje vocês estavam bastante tensos eu notei. Esse tal ultrassom é meio esquisito mesmo. O coração de mamãe só perdia para o meu - 150bpm. Como vocês viram, a médica disse que estou bem, cresci normalmente, já tenho 1,55cm e sete semanas e meia de idade. Vi quando papai deixou escorrer uma lágrima quando notou meu coração batendo na tela. - Aquilo é o coração?!, ele perguntou com a voz chorosa.

Por aqui tudo bem. Meus braços e pernas já começaram a querer aparecer e mamãe, claro, continua enjoando que é uma beleza! Mas como dizem por ai: Faz parte! De hoje até o parto serão 221 dias ou 33 semanas. Ouvi a doutora dizer que provavelmente nascerei em agosto, lá para o dia 10 ou 11 aproximadamente. Meu pai sorriu pois lembrou que estaria de férias na mesma época. Por hoje é só. Boa noite mãe. Boa noite pai. 

25 dezembro 2011

Índios

Legião Urbana

Quem me dera ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro que entreguei a quem
Conseguiu me convencer que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera ao menos uma vez
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer.

Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente.

Quem me dera ao menos uma vez
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês
Sua maldade, então, deixaram Deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do iní­cio ao fim.

E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera ao menos uma vez
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera ao menos uma vez
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos, obrigado.

Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim.

E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.
Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

23 dezembro 2011

Nascimento
 Amor
  Ternura
   Amadurecimento
    Luz

Entre ASPAS

Sugestões de presentes para o Natal: Para seu inimigo, perdão. Para um oponente, tolerância. Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço. Para tudo, caridade. Para toda criança, um exemplo bom. Para você, respeito.
       Oren Arnold

22 dezembro 2011

Momento REFLEXÃO

Por Judson Gurgel

Uma coisa que não gosto muito dessa época do ano é o clima de despedida que se instala no ar. Tudo bem que é hora de nos confraternizarmos, de agradecer pelas conquistas alcançadas e lições aprendidas e desejar tudo de bom para quem queremos bem. Mas por que não fazemos isso o ano inteiro?

Mandamos todo mundo ir às favas o ano todo e só no Natal é que devemos ser amigos uns dos outros? Por que não desejamos um feliz carnaval, feliz dia da independência, feliz quinta-feira, etc, etc? Até parece que o mundo vai acabar dia 31 de dezembro e se não corrermos feito loucos, lotando lojas e engarrafando o trânsito NÃO VAI DAR TEMPO!! Mas não vai dar tempo de que? As pessoas estarão aí o ano inteiro, nem sempre no mesmo lugar, mas que tal ao invés de dizer que gosta da pessoa apenas no Natal, dizer isso várias vezes durante todo o ano? Que tal,ao invés de participar do amigo secreto da empresa e dar aquele presente sem graça para aquela pessoa que você não queria ter tirado, você não presenteia a quem realmente gosta com um abraço, uma flor, um cartão, ou qualquer coisa que tenha realmente o significado de confraternização?

Que tal reunir a família para várias ceias durante o ano? Que tal se confraternizar com os amigos sem precisar ter motivo? Assim a vida seria bem melhor, mais simples e menos falsa...

* Administrador de formação, professor de coração e amigo estimado.

20 dezembro 2011

Diário de ALICE

Papai e mamãe,

Estou com seis semanas de vida e já sinto o quanto vocês me amam. Aqui na barriga de mamãe é quentinho e tranquilo. Escuto papai dizer que me ama toda hora e que eu torcerei pelo Vasco. Sei que vocês estão confusos com relação ao meu nome e não tem predileção por sexo, mas sei também que o mais importante é que eu nasça com saúde. Quero que saibam que vocês não precisam ficar ansiosos pois tenho certeza que vocês serão os melhores pais que alguém pode ter.

Mamãe anda muito enjoada e vomita às vezes, mas isso é normal. Aqui dentro tenho me desenvolvido normalmente e já estou do tamanho de um grão de lentilha. Minha cabeça é ainda desproporcional em relação ao corpo, mas calma, tudo isso faz parte. Avisa a vovó Doida que ainda não sei meu sexo, mas que mamãe e papai já me chamam de Alice, que tem origem fenícia e significa "aquela que protege". Agora é hora de descansar. Boa noite a todos e até a próxima semana!

19 dezembro 2011

Missão: NOME DO BEBÊ

- João Gabriel?
- Não, é um nome muito comum, da moda... 
- E Matheus Augusto?
- Lá vem você com nome composto de novo.
- Qual o problema?
- Parece novela mexicana.
- Beleza, então Paulo.
- Outro apóstolo?
- Pedro?
- Prefiro Vicente.
- Gosto não, nome de padeiro.
- Nome de padeiro?
- É
- Conheço um padeiro que se chama César!!
- Nome de imperador?
- É.
- E se for menina?
- Gosto de Fernanda.
- Fernanda Fernandes? Não, repetitivo.
- Isadora?
- É bonito?
- Maria Isadora.
- Lá vem você com nome composto de novo.
- Sua avó era Maria, sua mãe é Maria, você é Maria...
- Pois é...
- Pois é o quê?
- Xanibela.
- Como? 
- X-A-N-I-B-E-L-A.
- Isso é de comer?
- Não mulher, meu nome e o seu misturados...
- Ah, vamos dormir que é o melhor que a gente faz...
- É mesmo. Ainda temos tempo pra isso.
- É.
- Boa noite meu bem.
- Boa noite.

18 dezembro 2011


A-l-a-r-i-d-o
Deuses e Santos.”
(Manchete do site espanhol Sport.es)

“O título que nós perdemos não tem impacto nenhum.”
(Muricy Ramalho, técnico do Santos, completamente abilolado pelo massacre do Barcelona)

“Se temos a bola, não há Neymar.”
(Francesc Fábregas, jogador do Barcelona, 24 horas antes da decisão, dizendo o óbvio: no planeta Terra, não há adversário para o Barcelona, e nem jogadores capazes de ganhar o jogo sozinhos contra aquela máquina de jogar bola)

“O que a gente viveu aqui hoje vai nos servir de lição. O Barcelona realmente nos ensinou a jogar futebol.”
(Neymar, com olhar perdido e digno de pena, vítima da covardia do jornalismo esportivo brasileiro que inventou uma chance de vitória que nunca existiu)

“Vocês, que não se curam desse ufanismo doentio de querer vender gato por lebre, que fantasiam as estatísticas por causa das cinco taças em Copas do Mundo (como se o futebol só acontecesse de quatro em quatro anos), são os mais indicados para explicar a derrota humilhante do Santos e não expor o rosto imberbe e espinhento de um ainda adolescente (que só havia enfrentado Messi no PlayStation e se vê, de repente, diante do cara sem saber se é de carne e osso ou de bytes).
(Alex Medeiros, jornalista, revoltado com o pachequismo dos jornalistas esportivos brasileiros que ousaram igualar Neymar a Lionel Messi e o Santos ao Barcelona)

“Seria pedir muito o Brasil ser administrado pelos dirigentes do Barcelona?”
(Cláudio Humberto, jornalista)

“Com o cancelamento do concerto marcado em São Paulo, João Gilberto deve estar bem próximo de bater o recorde de Tim Maia, que se gabava de ser o cantor brasileiro que mais faltava aos próprios shows.”
(Tutty Vasques, jornalista)

“Se a intenção era comemorar o encerramento da carreira de João Gilberto, está mais do que encerrada. Outro show em São Paulo, só se ele for para a bilheteria vender entrada.”
(Sérgio Dantino, renomado advogado do meio artístico, militando entre os prejudicados pelas irresponsabilidades do pai sem mãe da bossa nova)

“Por que você não me contou essa história de consultoria?”
(Dilma Rousseff, num encontro noturno e discreto no Palácio da Alvorada)

“Não achei necessário e era uma forma de sobrevivência.”
(Fernando Pimentel, tentando humanizar o emaranhado)

“Quanto dava?”
(Dilma Rousseff, sondando o mercado de “consultorias”, talvez pensando no futuro)

“Uns cinquenta por mês.”
(Fernando Pimentel, revelando que não passa de “consultor júnior” na frente de um Palocci)

“Quem me pede pra contar toda a verdade já está me exigindo uma mentira.”
(Millôr Fernandes, gênio da raça)

“Ele acaba sempre ficando. Quando está para cair, vem alguém e fura a fila.”
(Esperidião Amim, ironizando o ministro das Cidades Mario Negromonte, companheiro de partido, que anda sendo salvo da degola pelo gongo que anunciou o nocaute de outros ministros)

“Ela levou o ano todo com o peso morto desse entulho.”
(Fernando Henrique Cardoso, a respeito dos ministros corruptos deixados por Lula da Silva como herança maldita para Dilma Rousseff)

“Só vou responder uma coisa para vocês: eu confio na Justiça. O que é imputado a mim não procede. E vou falar mais: chega de jogo político.”
(Marcos Valério, o ex-provedor das arcas do mensalão petista, falando aos jornalistas depois de deixar a prisão na Bahia)

“Você, brasileiro em dia com o fisco, já deve estar habituado. Mas, atenção, não esqueça de esvaziar a sala antes do telejornal. Delinquentes e Judiciário fazem essas coisas sem pensar no efeito que estão tendo nas crianças.”
(Josias de Souza, jornalista, comentando a libertação de Marcos Valério, obtida por meio de habeas corpus)

“Quem ri por último, ri melhor.”
(Jáder Barbalho, novamente senador da República, ao amparo da lei e ao arrepio da decência)

17 dezembro 2011

Entre ASPAS

Filho é um ser que nos foi emprestado para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo ! Ser pai ou mãe é o maior acto de coragem que alguém pode ter, porque é expor-se a todo o tipo de dor, principalmente o da incerteza de estar a agir correctamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo

José Saramago, prêmio Nobel de Literatura.

12 dezembro 2011

Porquê sou contra a COPA NO BRASIL.


  1. Tudo o que for gasto na Copa de 2014 será pago com dinheiro público. Tudo.

Precisa de um estádio novo? O Governo arruma a grana. Precisa de um aparelho de ultra-sonografia pra tratar o câncer? O Governo ta sem grana... Ocorre que este dinheiro não retorna pra população. Toda a renda apurada com ingressos, produtos e licenças vai pro bolso da FIFA. Haverá isenção fiscal... É lógico que alguns setores da economia vão lucrar com isso. Hotéis cheios, restaurantes lotados, camelôs vendendo camisetas piratas, etc. Só que essa grana não chega nem perto dos bilhões investidos. E aí eu lanço a pergunta ( e eu não sou o primeiro): não seria melhor usar esses bilhões em obras de saneamento, saúde, educação e micro-crédito para micro e pequenas empresas? Penso eu que seria melhor.

  1. Eu já falei que todo o gasto com infra-estrutura vai ser pago com dinheiro público? Pois é, mas os ingressos serão pagos por você.

Então quer dizer que o NOSSO DINHEIRO financiou um estádio de futebol, mas pra entrar nele, nós precisaremos pagar. E a melhor parte: não vai ser barato. Na Copa 2010, na África do Sul, o ingresso mais barato rodava em torno dos US$ 125,00. Sim, você leu certo: cento e vinte e cinco DÓLARES. Estima-se que em 2014, este mesmo ingresso será vendido por US$ 145,00 ( mais uma vez você leu corretamente). E para que não haja dúvida: toda a renda apurada fica com a FIFA...

  1. Corrupção.

Não precisa nem dizer que vão roubar ( isso mesmo, roubar!) dinheiro de rodo...daqui a dez anos o PSDB e o DEM vão estar chiando sobre isso em alguma CPI pizzaiola, transmitida ao vivo pela TV Câmara. É claro que em alguns casos a Copa 2014 vai deixar alguns benefícios para o cidadão comum, como metrôs, avenidas, obras de saneamento, etc. A questão, é que não precisava de uma copa do mundo de futebol, pra construir isso tudo. Pelo menos não era pra precisar...


Opinião do Diário de um Liso.

11 dezembro 2011

Caindo a FICHA (#002)

pai (pai)

s. m.
O que tem um ou diversos filhos; genitor.
Chefe de uma linha de descendentes.
Criador: Corneille é o pai da tragédia francesa.
Título dado aos membros padres de uma congregação religiosa.
Pai Eterno, Deus.
Pai espiritual, o que dirige a consciência de alguém.
Pai da pátria, deputado ou senador.
s. m. e pl.

10 dezembro 2011

Caindo A FICHA (#001)

gravidez (gra-vi-dez)


s. f. 
Estado da mulher, e das fêmeas em geral, durante a gestação; prenhez.
A gravidez ocorre quando um ovo, óvulo fecundado após um ato sexual, se fixa à mucosa uterina.

08 dezembro 2011

Poesia POTIGUAR


Se a batalha se mostra lenta e bruta
E a vitória tão distante quanto o céu
Cabe o silêncio diante do escarcéu
E persistir quando nos cabe a luta

Se o inimigo invade o teu quartel
Se és forçado a ingerir cicuta
Não deixe que nenhum filho da puta
Te transforme em carrasco ou réu

É no calor da guerra tão renhida
Que surge o homem forte que devias
Ser. Que se perde em mornos dias...
Eis que a batalha não está perdida...
Defenda teus castelos de areia
Enquanto o sangue corre em tuas veias 


                                                                       Cefas Carvalho

07 dezembro 2011

Que é POLÍTICA

Diálogo entre pai e filho.
- Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola! Posso te fazer uma pergunta?
- Claro, meu filho, qual é a pergunta? 
- O que é política, pai? 
- Bem, política envolve: povo; governo; poder econômico; classe trabalhadora; futuro do país. 
- Não entendi, dá para explicar? 
- Bem, vou usar a nossa casa como exemplo: sou eu quem traz dinheiro para casa, então eu sou o poder econômico.  Sua mãe administra e gasta o dinheiro, então ela é o governo.  Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o povo.  Seu irmãozinho é o futuro do país. A Zefinha, babá dele, é a classe trabalhadora. Entendeu, filho? 
- Mais ou menos, pai vou pensar. 
Naquela noite, acordado pelo choro do irmãozinho o menino foi ver o que havia de errado. 
Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. 
Foi ao quarto dos pais e viu que sua mãe estava num sono muito profundo. 
Foi ao quarto da babá e viu através da fechadura o pai transando com ela ... 
Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu. 
Na manhã seguinte, na hora do café, ele falou: 
- Pai, agora acho que entendi o que é política.
- Ótimo filho! Então me explica com suas palavras. 
- Bom pai, acho que é assim: enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente. O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!

06 dezembro 2011

Prece DA (sic) SERENIDADE

Senhor, dê-me serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar,a coragem para mudar as coisas que não posso aceitare a sabedoria para esconder os corpos daquelas pessoas que eu tive que matar por estarem me enchendo o saco.Também, me ajude a ser cuidadoso com os calos em que piso hoje, pois eles podem estar conectados aos sacos que terei que puxar amanhã.

Ajude-me, sempre, a dar 100% no meu trabalho...
- 12% na segunda-feira,
- 23% na terça-feira,
- 40% na quarta-feira,
- 20% na quinta-feira,
- 5% na sexta-feira.

E... Ajude-me sempre a lembrar, quando estiver tendo um dia realmente ruim e todos parecerem estar me enchendo o saco, que são necessários 42 músculos para socar alguém e apenas 4 para estender meu dedo médio e mandá-lo para aquele lugar... Que assim seja!!! Viva todos os dias de sua vida como se fosse o último. Um dia, você acerta.

Luís Fernando Veríssimo

04 dezembro 2011

A Essência da LIBERDADE


Quando eu vivia num dos campos de concentração da Alemanha nazista, pude observar que alguns dos prisioneiros andavam de barraca em barraca, consolando outros, distribuindo suas últimas fatias de pão. Podem ter sido poucos, mas me ensinaram uma lição: tudo pode ser tirado de um homem, menos a última de suas liberdades – escolher de que maneira vai agir diante das circunstâncias do seu destino. 


                                                                                         Viktor E. Frankl

03 dezembro 2011

Falsa CULTURA

- Há pessoas que derrubam árvores porque elas lhes tapam o sol com uma peneira.
- Galo era um povo gaulês que acabou no galinheiro.
- Reflexão é o que se faz diante do espelho.
- Caloria é o alimento que comemos no verão.
- Quem mais sofre da aorta são os jardineiros.
- O petróleo é o resultado de milhões de anos de pedras putrefatas.
- É nos genes que se encontram todas as nossas heresias.
- Monoglota é uma figura geométrica de um lado só.
- A dívida pública é uma dívida epidêmica

30 novembro 2011

Frase

As mulheres ainda não estão dominando o mundo simplesmente porque demoram pra tirar a roupa.

Caco Dentão

27 novembro 2011

Homem que é Homem
Luis Fernando Verissimo

Homem que é Homem não usa camiseta sem manga, a não ser para jogar basquete. Homem que é Homem não gosta de canapés, de cebolinhas em conserva ou de qualquer outra coisa que leve menos de 30 segundos para mastigar e engolir. Homem que é Homem não come suflê. Homem que é Homem — de agora em diante chamado HQEH — não deixa sua mulher mostrar a bunda para ninguém, nem em baile de carnaval. HQEH não mostra a sua bunda para ninguém. Só no vestiário, para outros homens, e assim mesmo, se olhar por mais de 30 segundos, dá briga.

HQEH só vai ao cinema ver filme do Franco Zeffirelli quando a mulher insiste muito, e passa todo o tempo tentando ver as horas no escuro. HQEH não gosta de musical, filme com a Jill Clayburgh ou do Ingmar Bergman. Prefere filmes com o Lee Marvin e Charles Bronson. Diz que ator mesmo era o Spencer Tracy, e que dos novos, tirando o Clint Eastwood, é tudo veado.

HQEH não vai mais a teatro porque também não gosta que mostrem a bunda à sua mulher. Se você quer um HQEH no momento mais baixo de sua vida, precisa vê-lo no balé. Na saída ele diz que até o porteiro é veado e que se enxergar mais alguém de malha justa, mata.

E o HQEH tem razão. Confesse, você está com ele. Você não quer que pensem que você é um primitivo, um retrógrado e um machista, mas lá no fundo você torce pelo HQEH. Claro, não concorda com tudo o que ele diz. Quando ele conta tudo o que vai fazer com a Feiticeira no dia em que a pegar, você sacode a cabeça e reflete sobre o componente de misoginia patológica inerente à jactância sexual do homem latino. Depois começa a pensar no que faria com a Feiticeira se a pegasse. 

Existe um HQEH dentro de cada brasileiro, sepultado sob camadas de civilização, de falsa sofisticação, de propaganda feminina e de acomodação. Quantas vezes, atirado na frente de um aparelho de TV vendo a novela das 8 — uma história invariavelmente de humilhação, renúncia e superação femininas — você não se perguntou o que estava fazendo que não dava um salto, vencia a resistência da família a pontapés e procurava uma reprise do Manix em outro canal? HQEH só vê futebol na TV. Bebendo cerveja. E nada de cebolinhas em conserva! HQEH arrota e não pede desculpas.

25 novembro 2011

Verdade SEJA DITA

Por Regis Tadeu

Minha mãe morreu de câncer. Sei bem o que isto causa no paciente e conheço na pele a tristeza de perder a pessoa que a gente mais ama no mundo. É justamente por causa disto que sou solidário a todas as pessoas que sofrem deste mal. E é justamente por causa disto que não me conformo com os privilégios que certas pessoas têm em relação a outras que estão em busca de tratamento.

Sim, estou me referindo ao Lula. Longe de mim desejar o mal ao ex-presidente, mas veja como as coisas funcionam no Brasil. Alguém aí pode me explicar porque um cidadão brasileiro não tem o mesmo benefício que teve este ex-político, hoje aposentado de suas funções, que recebeu o diagnóstico da doença em um dia e começou o tratamento 48 horas depois? Por que cada um de nós não pode ter o mesmo tratamento justo e, principalmente, digno que teve o ex-presidente? Por que a presidenta Dilma Rousseff conseguiu acesso imediato a uma droga moderníssima para tratar de seu linfoma enquanto pacientes com o mesmo problema ficam meses — sim, meses! — esperando um medicamento bem mais comum e igualmente caríssimo?

Leia o resto aqui.

24 novembro 2011

Dia NACIONAL de AÇÃO DE GRAÇAS

A virtude da gratidão está em toda a Bíblia. É próprio das almas nobres agradecerem sempre e por todas as coisas. O salmista exclama: "Bom é render graças ao Senhor..." E outra vez: "Entrai por suas portas com ações de graças..." (Sl 92.1 e 100.4). Assim, o render graças a Deus , é tão antigo quanto a humanidade.

O costume do "Dia de Ação de Graças" vem dos Estados Unidos. Em 1620, saindo da Inglaterra, singra os mares o "Mayflower", levando a bordo muitas famílias. São peregrinos puritanos que, fugindo da perseguição religiosa, vão buscar a terra da liberdade. Chegando ao continente americano, fundam treze colônias, semente e raiz dos Estados Unidos da América do Norte.O primeiro ano foi doloroso e difícil para aquelas famílias. O frio e as feras eram fatores adversos. Não desanimaram. Todos tinham fé em Deus e nas suas promessas. Cortaram árvores, fizeram cabanas de madeira, e semearam o solo, confiantes. 

Os índios, conhecedores do lugar, ensinaram a melhorar a produção. E Deus os abençoou. No outono de 1621, tiveram uma colheita tão abençoada quanto abundante. Emocionados e sinceramente agradecidos, reuniram os melhores frutos, e convidaram os índios, para juntos celebrarem uma grande festa de louvor e gratidão a Deus. Nascia o "Thanksgiving Day", celebrado até hoje nos Estados Unidos, na quarta quinta-feira de novembro, data estabelecida pelo Presidente Franklin D. Roosevelt, em 1939, e aprovada pelo Congresso em 1941. 

O embaixador brasileiro Joaquim Nabuco, participando, em Washington, da celebração do Dia Nacional de Ação de Graças, falou em tom profético: "Eu quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus". Estas palavras moveram consciências no Brasil. No governo do Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Congresso Nacional aprovou a Lei 781, que consagrava a última quinta-feira do mês de novembro como o Dia Nacional de Ação de Graças. 

Porém, em 1966, o Marechal Humberto Castelo Branco modificou esta Lei, dizendo que não a última, mas a quarta quinta-feira do mês de novembro seria o Dia Nacional de Ação de Graças, para coincidir com esta celebração em outros países. Hoje, são muitas as comunidades que, como num grande coro universal de gratidão a Deus, celebram nacionalmente o Dia de Ação de Graças, na quarta quinta-feira de novembro. Em tudo e por tudo devemos dar graças a Deus! 
 
Fonte: www.saf.org.br
 

23 novembro 2011

Entre ASPAS

Se a vida fosse bela, todo dia teria sol, todo mar teria onda, toda música seria reggae e toda fumaça faria a nossa cabeça.
 
Bob Marley

22 novembro 2011

R-E-E-N-C-O-N-T-R-O

Dois amigos se encontram depois de muito tempo. 
- Olá, Osvaldo, soube que você se casou!
- Já faz bastante tempo! Já tenho duas filhas!
- Que beleza! Como elas se chamam?
- A mais velha chama-se Coristina e a mais nova Novalgina. E você, já tem filhos?
- Tenho uma filha!
- E como ela se chama?
- Maria!
- Maria? Mas isso é nome de bolacha...

20 novembro 2011

Entre ASPAS

Não espero socorro de Deus. Deus não existe para ficar tirando a gente de apuros. É para dividir prazeres e alegrias.

19 novembro 2011

Conpozissõis IMFÃTIS

Por Millôr Fernandes...

O doutor é o homem que escreve com aquela letra que se a gente escrevesse assim levava zero. Só vem quando tem gente doente na família, e o que é mais triste é que cobra quinhentos cruzeiros. Papai fala mal dele quando ele vai embora, e mamãe só toma o que a vovó recomenda. Quando eu crescer eu quero ser dos que recebem as quinhentas pratas e não dos que pagam.

18 novembro 2011

Reunindo fotógrafos em Natal

Augusto Ratis e Jailson Fernandes em ação durante a Pega de Boi no Mato, na Fazenda Pitombeira, em Acari.

No próximo dia 03 de dezembro (sábado), a Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto) vai realizar sua confraternização de final de ano, reunindo sócios, amigos, familiares e fotógrafos convidados. Na ocasião, será feito o lançamento da nova logomarca da entidade, haverá uma exposição coletiva de fotos e terá um bazar fotográfico, onde as pessoas poderão comprar e vende equipamentos fotográficos e assessórios.
A confraternização da Aphoto será realizada no Iate Clube de Natal e começará a partir do meio-dia com som ao vivo. A exposição fotográfica terá como tema as belezas dos municípios de Cerro Corá e São Gonçalo do Amarante. As fotos foram captadas durante “expedição fotográficas” realizadas nesses municípios, sob a curadoria de Adrovando Claro, diretor de comunicação da entidade.
No nosso “Bazar Fotográfico”, haverá uma imensa mesa onde as pessoas poderão trazer suas câmeras, flashes, objetivas, filtros, bolsas, difusores, tripés e qualquer tipo de assessório ou equipamento para trocar, vender ou negociar como numa feira de fotografia. Haverá ainda exposição e venda de coletes para fotógrafos, bolsas tipo “now bomb” e pochetes para câmeras, fabricado por Marcelo Barroso.
O antropólogo e conhecedor de fotografia, Chico Canhão, vai fazer uma exposição de antigos equipamentos de fotografias como câmeras, lentes, tripé e reveladores, abrindo sua coleção particular para uma mostra exclusiva. Na ocasião, haverá a entrega do “Troféu Lambe-Lambe” para algumas pessoas que contribuíram de forma contundente para a entidade, prestando relevantes serviços à fotografia do Rio Grande do Norte.
Algumas pessoas especiais vão receber o “Troféu Lambe-Lambe de Fotografia 2011” pelos relevantes serviços prestados à instituição. Ainda haverá o lançamento do novo visual do site da Aphoto com um lay-out moderno, além de sorteio de brindes entre os presentes.

Serviço
Confraternização da Aphoto 2011
Bazar Fotográfico (compra, venda e troca de equipamentos)
Exposição Fotográfica São Gonçalo e Cerro Corá
Data | 03 de dezembro (sábado)
Local | Iate Clube de Natal
Horário | a partir do meio-dia
Entrada Livre
Apoio Cultural:
ONG Baobá
Belém Madeiras
Iate Clube de Natal
Practical Curso de Fotografia
Drogaria Amadeus
Prefeitura de São Gonçalo
Prefeitura de Cerro Corá

16 novembro 2011

Dicionário Irrefletido

• Abacate: Com açúcar, é considerado a fruta mais doce do Brasil.
• Academia: Organização fundada, dizem, por Platão e seus amiguinhos filósofos, quando encontraram um jardim (de Academus, claro) onde podiam ensinar, sobretudo à garotada, altas ideias, e gostosas marginalidades. (Vide Sócrates. Ou não vide.)
• Ano: Trezentos e sessenta e cinco dias. E seis horas de lambuja.
• Antropometria: Se Protágoras estava certo quando dizia (num desvairado antropomorfismo) que o homem é a medida de todas as coisas, então o pênis dele era o sistema métrico.
• Crase: "A crase não foi feita pra humilhar ninguém." (Ferreira Gullar) A crase não existe no Brasil. É uma invenção de gramáticos. Nunca ouvimos ninguém falando com crase.
• Descrente: Indivíduo que crê piamente na descrença.
• Especialista: O que sabe cada vez mais sobre cada vez menos. Com a descoberta da nanociência, infinitamente menos sobre infinitamente mais.
• Fé: Está bem que você acredite em Deus. Mas vai armado.
• Grafite: "Eu odeio grafites!" (Grafite em Roma)
• História: Uma coisa que não aconteceu contada por alguém que não estava lá.
• Ideologia: Bitola estreita para orientar o pensamento. Não existe pensador católico. Não existe pensador marxista. Existe pensador. Preso a nada. Pensa, a todo risco. A ideologia leva à idolatria, à feitura e adoração de mitos. E, finalmente, ao boquete ideológico.
• Justiça: Sistema de leis legalizando a injustiça.
• Lapidar: Verbo antigamente usado para atirar pedras em mulheres adúlteras. Hoje, desmoralizado no ocidente como punição, serve como prêmio e alto elogio: "Teu artigo, escritor, é lapidar". Também usado nos cemitérios (nas lápides) para elogios fúnebres. Não há canalhas nos cemitérios.
• Medida: "Todo homem nasce duas doses abaixo do normal." (Humphrey Bogart)
• Meyer: Bairro do Rio de Janeiro. Quando nasci, o Meyer era o umbigo do mundo. Vivíamos com a consciência, inconsciente, de que nunca teríamos que abandonar o bairro e a cidade (como muito mais tarde eu iria aprender que era o normal na maior parte das cidades pobres e tristes do Brasil) para sobreviver.
• Ofensas: "O perdão às ofensas é uma grande virtude." (Moralismo tedioso de Machado de Assis. Do livro Pensamentos e reflexões de Machado de Assis)
• Pão: O pão que o diabo amassou. Expressão incompreensível pois em nenhum lugar da Bíblia ou da História se diz que o Diabo era padeiro.
• Propaganda: A madrasta da prostituição.
• Televisão: Maravilha tequinológica que levou ao extremo o barateamento da popularidade. Criando a glória prêt-à-porter.
• Variante: O gay põe sempre o carro adiante dos boys.

14 novembro 2011

Bem sucedido

Era uma vez um flamenguista bem sucedido.
Um dia ele todo contente, saiu na rua com seu maravilhoso carrão. 
De repente, o pneu furou. 
Então ele com aquela camisa do Mengão escrito “Eu nunca vou te abandonar” para, sai do carro e começa a desparafusar o pneu para trocá-lo. 
Nisso, chega outro flamenguista, taca um tijolo, arrebenta o vidro do carro e grita: 
- Aí, meu irmão! Cê leva as roda que eu levo o toca cd, tá limpo?

12 novembro 2011

Finada MELANCIA

Certo dia, o pai da minha mãe, vulgo meu avô, acordou com muita vontade de comer melancia. Até essa parte da história nenhuma novidade. Vovô toma café como quem almoça e almoça como quem não come há 40 dias. Fato é que o velho cidadão retirou a enorme cucurbitaceae da geladeira e procurou uma faca para, é lógico, cortá-la. Abriu uma, duas, três gavetas e nada. Irritou-se, praguejou contra empregada, contra o vizinho flamenguista e sua mulher chifreira, contra Lula e meia dúzia de políticos.
Eis que o filho de Uriel toma uma incrível decisão! Inspirado nos filmes de westerns spaghetti com Clint Eastwood, ele mira o fruto com o canto esquerdo do olho, respira fundo, fecha bem o punho e tasca o bufete* na finada partindo-a em três pedaços. A pretensão era comer meia melancia, mas só pelo esforço e a mal criação da empregada em esconder a faca, comeu a miserável pelo pé. Vovô adora contar essa história aos netos. Todo mundo ri, tira onda, mas acreditar mesmo... 
* murro ou soco dado com bastante força.

11 novembro 2011

Aconteceu em ACARI

Um pacato cidadão, trinta e poucos anos, pai de família e algumas cáries nos dentes, descobriu após conferir seu jogo de loteria, ter sido sorteado na quadra da Mega Sena. Feliz e sorridente, o mela cueca deu a notícia a mulher e aos filhos. Mal sabia ele pois que sua digníssima esposa, com medo de perder o bilhete assim como fez a tal da novela, colou a comprovação do prêmio na porta da cozinha. 
Temendo rasgar o papel deveras importante, o dito cujo arrancou a porta do lugar e foi, com porta e tudo, até a Caixa Econômica receber o prêmio. Na porta giratória, os vigilantes perguntaram ao sujeito que marmota era aquela, no que ele apontou com o indicador para o bilhete. Reza a lenda que ele recebeu o dinheiro. Reza a lenda que a história é verdadeira. Mais uma da série: Quem me contou foi minha querida tia que nasceu morta!

09 novembro 2011

Escurinho
Por Marcos Bezerra

- Que foi menino? Achou dinheiro ou comeu bosta?
A pergunta era um dos bordões do sapateiro Escurinho, lá no Caicó arcaico; como se as duas coisas fossem igualmente bem vindas e merecedoras de um sorriso franco. E nós, moleques, só para ouvir a explosão de nosso mestre Lunga, em sua pequena loja de consertos na Praça da Liberdade, ficávamos cutucando um ao outro e rindo sem motivo algum. 
Escurinho ia inchando no seu banquinho baixo de couro, tirava a atenção do calçado em reparo entre as pernas, olhava sério para os garotos entrando na adolescência, passava a faca afiadíssima nos cabelos encarapinhados e tascava o questionamento clássico. Aí é que a risadagem vinha com gosto.
Num tempo em que o politicamente correto era algo incerto e não sabido, a gente ainda aumentava a conta, dizendo que a faca soltava faíscas no cabelo de pixaim. O próprio apelido – não lembro de ter escutado algum dia alguém chamando Escurinho pelo nome –, hoje seria condenável, mas àquela época era comum entre os negros. Coisa da infância e que o nosso interlocutor, além de não se incomodar, demonstrava muito gosto por ele. Nas nossas maledicências de menino, dizíamos que o sapateiro era racista, por ter se casado com uma mulher branca.
Escurinho morreu em consequência de um câncer na garganta. Não lembro o ano, mas do nosso último encontro, quando ia chegando a Caicó para fazer uma matéria. Avistei o homem que, enquanto trabalhava, recebia a meninada praticamente todos os dias para conversar miolo de quartinha; pedi para o motorista parar e fui lá apertar a mão dele. Já não era o negro forte e entroncado que pedalava uma bicicleta impecavelmente polida e cheia de enfeites. “Escurinho, com tantos enfeites essa bicicleta não fica muito pesada?”. E ele: “Eu não vou carregar na cabeça!
Marrrco [puxando o “r”] está muito importante. Virou jornalista, aparece na TV”, contou-me depois Giovanni, um dos agraciados com o mau humor engraçado do sapateiro.
Lembrei dele esta semana, não pelo câncer ter virado pauta obrigatória, com a descoberta de um tumor na laringe do ex-presidente Lula, mas pela frase que abre estas mal elaboradas linhas. Meu chefe, em dia de humor escasso, me encara numa reunião de trabalho. E eu, com vontade de rir, lembro o passado. “Que foi?”. Ele não conhecia, pelo menos não até hoje, o resto da frase. Completei no pensamento e fiquei me segurando para não rir. Ninguém na reunião deve ter entendido.
Se algum mal humorado atravessar o seu caminho, pergunte-lhe o motivo de tanta casmurrice com a vida. Ela é curta e só se vive uma vez. Mau humor, só se for para divertir, como bem fazia o mestre sapateiro Escurinho.

06 novembro 2011

C-U-R-T-A

Camarada indignado com a falta de água em sua residência, vai até o escritório da CAERN (Companhia de Águas e Esgotos do RN) e diz para o funcionário:
- Ô cidadão, não é possível que morando em frente a CAERN faça duas semanas que não chegue água lá em casa!
O funcionário de longa data, besta feito menino de favela responde:
- Por isso não amigo, a vida de um burro que moro em frente ao Banco do Brasil e vivo liso...
Ah coisa engraçada!!!

05 novembro 2011

Rapadura NEWS (#037)

(Fonte: Diário de Natal, 03/11/2011)

Mais um da série "orgulho de ser potiguar":


Realmente dá um orgulho danado saber que um garotinho daqui segue firme na seleção de crianças para o novo DVD da Xuxa! Eu não ficava orgulhoso assim desde que Regina Casé descobriu Tom do Cajueiro embaixo do maior cajueiro do mundo!

Cidade provinciana! Você encontra aqui! 

Lá do Pitombas!

Piada SEM GRAÇA

Na sala de aula a professora pergunta a Joãozinho: 
- Joãozinho, o que você quer ser quando crescer?
-Eu quero ser milionário. Quero frequentar os cabarés mais caros, pegar a puta mais cara, dar um carro de um milhão de reais pra ela e uma mansão em Natal.
-E você, Margarida?
- Eu quero ser a puta do Joãozinho.

03 novembro 2011

Missão TANQUE

Ele aproximou-se do tanque incrédulo. Insetos sobrevoavam pratos ainda sujos da noite passada. Talvez formigas gostem mais de lasanha que de hortaliças, pensou. Abriu a torneira, respirou fundo e lavou um pequeno copo escondido entre duas panelas. Aquele copo simbolizava o início daquele que seria decididamente um desafio. Ele praguejou contra a diarista, desejou uma dor de barriga ou quem sabe que seu noivo/marido/namorado broxasse duas noites seguidas.

Dois pratos limpos! Massa! Ainda faltavam uns seis ou sete! Como dois moradores sujam tantos pratos, copos e talheres? Lembrou do tempo em que era apenas um adolescente e seus pais pagavam uma doméstica 24h. Bons tempos aqueles! Ele sujava, ela lavava. Simples assim. Pagando meus pecados, sussurrou. No meio da missão, um rastro de sangue mistura-se com a água. A porra do liquidificador!. Ele odeia lavar liquidificador. Um corte pequeno, mas incômodo!
 
Ele lavou, mas não enxugou...

02 novembro 2011

O Sexo

Millôr Fernandes

O sexo é uma coisa que todo mundo tem, só com a diferença que nas mulheres é feminino e nos homens é masculino. É uma coisa que quando a gente quer saber mais sobre, a mamãe manda perguntar ao papai e o papai diz que depois explica. 

Eu já sei também que o sexo é uma forma de energia para fazer funcionar as companhias telefônicas, porque noutro dia minha tia disse que se não existisse ele (sexo) os telefones do mundo não funcionavam nem a metade.

01 novembro 2011

Ócio é FODA!


M-O-L-E-S-K-I-N-E

Depois de um final de semana deveras agradável em um lugar paradisíaco rodeando de amigos de longa data (antigamente denominados AADW), cheguei as seguintes conclusões:

1 - Eu parei no tempo. Continuo sendo/querendo ser o palhaço da turma. A diferença é que agora somente os "aderentes" riem das minhas piadas;
2 - Eu parei no tempo 2 - A missão. Quase ninguém bebe ou bebe pouquinho. É, talvez nesse sentido eles tenham evoluído. Talvez eu esteja errado, talvez esteja apenas sendo eu mesmo;
3 - Nossos churrascos agora tem carne de primeira e as azeitonas agora vem sem caroço! Não, não ficamos ricos, ficamos metidos mesmo;
4 - Antes a gente bebia Natascha, agora nós bebemos Absolut. Seria uma evolução? Depende do ponto de vista;
5 - Nossos papos eram engraçados/idiotas/nerds. Hoje só falamos de trabalho/imposto de renda e fraldas descartáveis;
6 - Antes a grana era curta e o difícil era juntar os centavos pra comprar bebida. Dava até mais gosto de beber. Era mais ou menos como a história da maçã...
7 - Antes éramos expontâneos, agora somos contidos; 
8 - Todo mundo andava de carona/busão/a pé/Ipanema. Agora cada tem seu carro (grandes merda!). Como é que a gente vai cantar junto o música do "elefante incomoda?";
9 - A amizade, creio eu, continua a mesma. O que mudaram foram os pontos de vista e a visão de futuro de cada um;
10 - Não é o lugar, são as pessoas que fazem a diferença.

Em tempo: essas observações não são um "reclame" ou muito menos um "desafabo" deste narrador. A pretenção é meramente corroborar uma tese que a há muito tempo rondava meus pensamentos: A de que AADW não existe mais!